Maré alta e ventos fortes afetam litoral de Ilhéus.
redação

Os fortes ventos que chegaram à costa, aliados à maré alta por influência da lua, criaram as condições para que as ondas avançassem até os limites onde ficam as cabanas de praia, muros de estabelecimentos comerciais e residenciais à beira mar nas zonas norte e sul do litoral ilheense. Neste final de semana, mais uma barraca situada na Praia dos Milionários foi atingida, devido a força da maré. A coordenação da Defesa Civil vem acompanhando os incidentes, notificando e monitorando os proprietários de cabanas.

 

Na manhã de ontem (9), a maré agitada resultou em duas mortes na zona norte da cidade. O policial militar José Edmilson Santos Soares, de 46 anos e seu filho, Lucas Samuel Soares Aguiar, de 18, vindos do município de Montes Claros (MG), foram levados pelas ondas na Praia de Barramares. De acordo com populares, José Edmilson tentava salvar uma jovem identificada como Ester Soares Cardoso, de 15 anos. As informações dão conta de que a adolescente é filha do policial e, encontra-se internada no Hospital Regional.

 

Segundo informações do chefe do Corpo de Salva-vidas, Alexandre Ramos Mendonça, nesta faixa que corresponde a Praia de Barramares, a fiscalização é feita por motos rodantes, por não haver guarnição na localidade. O local é pouco frequentado pelos banhistas e, por este motivo, equipes de salva-vidas atuam na região de quinta a domingo. "Alertamos aos banhistas sobre os cuidados com as marés altas. Semanalmente divulgamos nas mídias a escala de trabalho que vai de quinta a domingo, das 10 às 16 horas, compreendendo de Mamoã à Águas de Olivença. Ao todo, são 26 postos com cobertura com 65 salva-vidas, além da equipe de fiscalização", disse.

 

Informar para não afogar – Ainda de acordo com Mendonça, o Corpo de Salva-Vidas seguirá com o projeto 'Informar para não afogar', que tem a finalidade de conscientizar a população e turistas sobre os riscos de afogamento durante o banho de mar. Os banhistas ouvem palestras que abordam os índices de afogamentos e medidas de prevenção e participam de atividades práticas como primeiros socorros e técnicas de salvamento aquático.

 

Alerta – O coordenador da Defesa Civil de Ilhéus, Joandre Neres, disse que nos últimos dias as ondas atingiram o pico mais alto, chegando ao nível de 2 metros de altura. "Esses fatores são atribuídos às ações antrópicas em decorrência das queimadas e desmatamentos. A condição está gerando uma ação de degelo das calotas polares, aumentando o nível do mar e atingindo os municípios litorâneos. Outro fator é a maré de sizígia, que são marés regidas pelas fases da lua, gerando marés com picos elevados", explicou.

 

Ele disse ainda que as praias do litoral sul de Ilhéus são dissipativas, ou seja, bastante rasteiras com pistas de atuações curtas. "Os cabaneiros edificaram suas construções próximas à linha de arrebentação das ondas de pico máximo. Estamos realizando estudos com as secretarias de Infraestrutura Transporte e Trânsito (Seintra), de Meio Ambiente (Sema), na intenção de viabilizar projetos de contenções nestas localidades", pontuou.

 

A Prefeitura de Ilhéus informa que em casos de emergência deve ser feito contato com a Defesa Civil pelo telefone (73) 3234-3597 e 98895-8633.

 
 
mais notícias....