Bahia recebe 11ª edição do maior evento estudantil da América Latina.
redação
Até o próximo domingo (10), Salvador recebe a 11ª edição do maior evento estudantil da América Latina, a Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE). A expectativa é que dez mil estudantes de todo o país participem de oficinas, rodas de discussão, debates, conferências, mostras estudantis e atividades culturais ao longo de cinco de dias. A programação será realizada no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A abertura foi realizada nesta quarta-feira (6), na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA), com a participação do cantor e compositor Gilberto Gil, grande homenageado desta bienal.
 
Para a 11ª edição, as três entidades estudantis nacionais, a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), se somam em um grande evento. “Essa é uma oportunidade histórica de debatermos e questionarmos assuntos fundamentais para o futuro de nossa sociedade. Toda transformação social em qualquer sociedade passa pelo envolvimento estudantil”, afirmou a presidente da UNE, Marianna Dias. 
 
Além de Gil, também será homenageado o ator Antônio Pitanga, que comentou a importância da bienal. “É de arrepiar ver essa juventude reunida, mostrando a força e importância da educação para o nosso futuro. Eu fico extremamente honrado com essa homenagem”, disse o artista.
 
O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destacou que o evento "é um momento histórico. A primeira edição da bienal aconteceu aqui, na Bahia, em 1999. De lá para cá, o movimento estudantil conseguiu muitas conquistas. Claro que há muitos percalços para superar. Mas é uma alegria muito grande ver a juventude discutindo e se encontrando em um momento como esse. Além disso, em 1999, a Ufba era a única universidade federal da Bahia, hoje nós temos seis".
 
Outros homenageados são o artista visual Paulo Bruscky, o dramaturgo João das Neves, o professor Luiz Carlos Cancellier de Olivo e a antropóloga Debora Diniz. Também são reverenciados Mãe Stella de Oxossi e Mestre Moa do Katendê.
 
Apoio
 
O evento tem apoio do Governo do Estado, que emprega 500 policiais militares no esquema de segurança. A Fundação Pedro Calmon (FPC) desenvolverá atividades com temas ligados à economia solidária. Já as universidades estaduais terão representantes nos debates acadêmicos.  
 
A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) também participa com a campanha 'Respeita as Mina', de enfrentamento à violência contra as mulheres. Serão distribuídos adesivos sobre a campanha e exibido o vídeo 'Respeita as Mina'. A SPM distribuirá ainda folhetos informativos sobre as diversas formas de violência de gênero, com orientações de como e onde denunciar.
 
Com apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), por meio da Superintendência Estadual de Economia Solidária (Sesol), a Feira de Economia Solidária será instalada na tenda da Praça das Artes, no campus de Ondina, das 12h às 21h, desta quinta (7) a sábado (9). 
 
Programação
 
A programação inclui debates e bate-papos com nomes como o pensador Boaventura de Souza dos Santos, além de nomes da classe política como Ciro Gomes, Jaques Wagner, Manuela D’Ávila, Guilherme Boulos, o governador do Maranhão, Flávio Dino, os ex-ministros da Cultura Juca Ferreira e Ana de Hollanda e a gestora cultural Ivana Bentes. Ainda estão confirmados a produtora cultural Paula Lavigne, a jornalista Laura Capriglione, o ativista Pablo Capilé, entre outros. A programação completa pode ser conferida no site da UNE.
 
 
mais notícias....